Consulado abre inscrições para programa de visita ao Japão para descendentes

O governo japonês, através do Consulado Geral do Japão em São Paulo, abre inscrições nesta sexta (6) para o programa de convite a descendentes de japoneses que possam divulgar suas impressões acerca do Japão em suas comunidades. O objetivo é aumentar a compreensão sobre a realidade e as políticas do país.

A iniciativa selecionará 10 candidatos das Américas do Sul e Central para uma viagem ao Japão, onde participarão de encontros com diretores do Ministério das Relações Exteriores (MOFA) e autoridades japonesas, debates, palestras de especialistas de várias áreas. Ainda terão a possibilidade de conhecer a cultura japonesa em localidades próximas a Tóquio.

Para participar da seleção, o candidato deve ser descendente de japoneses, ter conhecimento da língua inglesa suficiente para trocas de ideias (todas as atividades oficiais relacionadas ao programa no Japão serão realizadas em inglês), além de comprometer-se a organizar e realizar de maneira independente divulgações sobre o programa dentro de um prazo de 3 meses após o retorno ao Brasil.

O processo seletivo é composto de avaliação interna de documentos pelo Consulado Geral do Japão em São Paulo; entrevista presencial com os candidatos selecionados na avaliação interna em data ainda a ser definida, no Consulado Geral do Japão em São Paulo; Indicação dos candidatos selecionados ao Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão (MOFA); e escolha final dos candidatos indicados pelas Representações Diplomáticas das Américas Central e do Sul pelo MOFA.

Caso selecionado o governo japonês arcará com as despesas relacionadas ao programa e suas atividades, como apassagem de ida e volta em classe econômica, hospedagem, refeições, transporte interno no Japão e seguro. Despesas decorrentes a visitas extras fora do programa, aquisição de presentes e lembranças, comunicação particular, lavanderia, etc. deverão ser arcadas pelo próprio participante.

Após o retorno, o convidado deverá apresentar um relatório ao Consulado Geral do Japão em São Paulo após o retorno e realizar apresentações. Ainda, divulgar efetivamente o Japão em mídias sociais e também contribuir para o “Latin America Nikkei Network” gerido pelo Setor de Assuntos para a América Central e do Sul do MOFA.

Inscrições

Os interessados residentes na Baixada Santista, além de outras cidades dos estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e região do Triângulo Mineiro, devem mandar um e-mail ao Setor de Assuntos Políticos do Consulado Geral do Japão em São Paulo, no endereço cgjpolitica3@sp.mofa.go.jp, até o dia 22 de novembro (domingo), com os seguintes documentos:

  • Curriculum Vitae em Word contendo
    • Nome, data de nascimento, idade e sexo;
    • Endereço completo, telefone, e-mail;
    • Empresa ou instituição onde trabalha e cargo atual;
    • Formação acadêmica, área de especialidade informando os anos de ingresso e formação;
    • Caso pertença a alguma instituição nipo-brasileira, informar o nome da instituição e cargo, anos de associação ou voluntariado;
    • Grau de descendência (filho, neto, bisneto de japoneses, etc.);
    • Experiência de viagem ao Japão (caso tenha recebido convite do governo japonês, especificar o tipo de convite ou bolsa recebida, finalidade e período da viagem);
    • Especificar o nível de fluência em espanhol, português e japonês seguindo os parâmetros abaixo:
      (a) Possibilidade de realizar um debate livre sem a leitura de textos- base ou textos de referência;
      (b) Capacidade de compreender conteúdo de reuniões, mas não de expressar ideias na língua estrangeira em questão;
      (c) Capacidade de compreender somente diálogos do dia a dia, não entendendo conteúdo mais profundo ou específico;
      (d) Não tem conhecimento da língua.
  • Uma foto 3 x 4 digitalizada recente;
  • Redação em português ou japonês em Word com cerca de 2 páginas formato A4 com o tema: “Competitividade japonesa: a atual imagem do Japão na sociedade local e a sua atratividade com potencial de divulgação”;
  • Carta de comprometimento de divulgação sobre o Japão após o retorno.

Outras informações podem ser obtidas com o Setor Político do Consulado Geral do Japão em São Paulo, pelo e-mail cgjpolitica3@sp.mofa.go.jp ou pelo telefone (11) 3254-0100, ramal 522, ou no site da representação diplomática.

Evento discutirá as diferentes expressões da cultura nipo-brasileira

Participantes do FIB 2014
Participantes do Fórum de Integração Bunkyo em 2014 (Foto: Divulgação)

Com informações de Kenia Gomes, do site do Bunkyo

A Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo) está com inscrições abertas para  7º FIB – Fórum de Integração Bunkyo, que será realizado nos dias 21 e 22 de novembro, na sede do Bunkyo, em São Paulo. Com o tema “O que é ‘japonesar’ para você? A cultura nipo-brasileira atual”, o evento está trazendo novas atividades e este ano conta com a participação de dois palestrantes internacionais: Masayoshi Morimoto (Japão) e Roji Katsuji Oyama (Estados Unidos), além da demonstração de shodo artístico de Ryuho Hamano (Japão).

A cada edição, um novo tema é debatido durante o Fórum. Neste ano em que se comemoram os 120 anos do Tratado de Amizade Brasil-Japão, este intercâmbio cultural ganha mais destaque e, além de jovens líderes e representantes de entidades nipo-brasileiras, os organizadores desejam que todos os interessados em cultura japonesa venham participar do evento.

Segundo Tania Ogasawara, uma das coordenadoras do 7º FIB, “queremos identificar públicos que não fazem parte de associações, formando uma nova e grande ‘associação de pessoas’ que vivem a cultura de formas diferentes, e que expressam a nossa Comunidade Nikkei atual, composta por descendentes e não-descendentes”.

Sobre o tema do evento, Rodolfo Wada, presidente da Comissão Organizadora do 7º FIB, explica que “não existe uma regra do que é ‘japonesar’, pois cada um tem um jeito de viver e expressar a cultura japonesa que nos une: música, culinária, dança, escrita, lendas, artes marciais, anime, turismo, arquitetura, esporte, arte, cerimônias…” e acrescenta: “quem vive intensamente e ama essa cultura e suas múltiplas manifestações cotidianas está ‘japonesando’ e está convidado a participar do evento”. O objetivo do 7º FIB é “repensar aparentes diferenças de idade, gerações, gostos, valores, etc. e identificar um círculo maior que une a todas estas pessoas: sua paixão pela cultura japonesa”.

Programação

Panfleto - FIB 2015
Arte de Divulgação do Fórum de Integração Bunkyo

Na programação de sábado os organizadores esperam trazer informações, novos conceitos e formas de se pensar e perceber a cultura, por meio de palestras, debates e oficinas envolvendo os participantes. Já durante o domingo, o objetivo do evento é trazer elementos um pouco mais práticos, para que o público comece a pensar em formas de se aplicar as ideias e conhecimentos adquiridos no primeiro dia, quando voltarem às suas regiões e atividades. Para isso, o FIB traz um time de palestrantes nas mais diferentes áreas que irão abordar os seguintes assuntos:

Como a Cultura Tradicional e Pop se unem para manter a Cultura Japonesa no Brasil, com Sonia Luyten, pesquisadora brasileira, doutora em Ciências da Comunicação pela ECA/USP, especialista em histórias em quadrinhos e na cultura pop do Japão.

A diversidade está entre nós. Quem somos e como vivemos a cultura japonesa hoje?, um painel com Flávio de Souza (diplomado no Japão como sensei de Okinawa Karate-Do e Kobudo), Célia Sakurai (pesquisadora e especialista em história da imigração japonesa no Brasil) e André Kondo (premiado jovem escritor inspirado pela cultura japonesa).

Como a Gestão de Influência contribui no FIB e como pode apoiar as Associações, apresentação de como foi a construção do conceito ‘japonesar’pela Consultoria BIG TURTLE, parceira do FIB.

Panorama Internacional dos Nikkeis – qual nosso papel como nikkeis no Brasil e em outros países?, com Masayoshi Morimoto, diretor executivo da Associação Kaigai Nikkeijin Kyokai (Associação dos Nikkeis no Exterior).

O que são a COPANI e a CONFRA? Por que é importante o Brasil ser atuante no panorama nikkei global?, apresentação da APN – Associação Panamericana Nikkei que vai tratar sobre estes dois importantes eventos da comunidade nipo-brasileira em nível internacional.

História e experiências dos nikkeis nos Estados Unidos e no Havaí, com Roji Oyama, ator e ativista comunitário na comunidade nikkei em São Francisco (Estados Unidos).

Além das palestras também serão realizadas outras duas atividades lúdicas:Contação de história por meio de sensações, com Cristina Kenne (filósofa e especialista em Educação Inclusiva), e Performance de Shodo Artístico (em grande escala), com Ryuho Hamano (caligrafista japonês).

Também serão realizados workshops para integração e trocas entre participantes fechando esta relação do que já “sabem e fazem” com as informações recebidas nas palestras.

Neste ano, o Fórum é patrocinado por Fundação Kunito Miyasaka, Nikkey Palace Hotel, Sakura Alimentos, Matsubara Hotel, Gráfica Murc, Sacolão Saúde, Importadora e Distribuidora Zendai, Eiji Ohashi, Avance RH, Gema Turismo, Kobayashi Habitacional, Loopper Confecções, NK Contabilidade, Rail Pass Brasil, Tradbras Importação e Exportação, Alfa Indústria Alimentícia, Hikari Alimentos, Editora JBC e conta com o apoio de Abeuni – Aliança Beneficente Universitária de São Paulo, Asebex – Associação Brasileira de Ex-bolsistas no Japão, JCI – Brasil Japão, Interkaikans Beneficente e IPK – Instituto Paulo Kobayashi.

Inscrições

As vagas para o 7º FIB são limitadas e as inscrições podem ser feitas até o dia 15 de novembro pelo formulário on-line disponível em http://tinyurl.com/fib2015.

O investimento é de R$ 160,00 para o público em geral, R$ 110,00 para associados Bunkyo. Para jovens até 25 anos, inscrição incentivada de R$ 60,00. A inscrição inclui café e alimentação durante o evento.

Serviço

VII FIB – Fórum de Integração Bunkyo
O que é japonesar para você? A cultura nipo-brasileira atual.
Evento comemorativo aos 120 anos de Amizade Japão – Brasil
Data: 21 e 22 de novembro de 2015 (sábado e domingo)
Local: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo
Rua São Joaquim, 381 – Liberdade – São Paulo – SP
Outras informações: (11) 3208-1755 ou comunicacao@bunkyo.org.br

Programação

Sábado – 21 de novembro de 2015
8:00 – Credenciamento e Café da Manhã
8:30 – Cerimônia de Abertura
9:30 – Palestra com Sonia Luyten: Como a Cultura Tradicional e Pop se unem para manter a Cultura Japonesa no Brasil
11:00 – Painel com Flávio de Souza, Célia Sakurai e André Kondo: A diversidade está entre nós. Quem somos e como vivemos a cultura japonesa hoje?
12:30 – Almoço
14:00 – Consultoria BIG TURTLE: Como a Gestão de Influência contribui no FIB e como pode apoiar as Associações
14:15 – Workshop
17:30 – Contação de história por meio de sensações, com Cristina Kenne
19:00 – Jantar no Nikkey Palace Hotel

Domingo – 22 de novembro de 2015
8:00 – Café da manhã
8:30 – Performance de Shodo Artístico, com Ryuho Hamano
9:00 – Palestra internacional com Masayoshi Morimoto: Panorama Internacional dos Nikkeis – qual nosso papel como nikkeis no Brasil e em outros países?
9:30 – Apresentação da APN – Associação Panamericana Nikkei: O que são a COPANI e a CONFRA? Por que é importante o Brasil ser atuante no panorama nikkei global?
9:45 – Palestra internacional com Roji Oyama: História e experiências dos nikkeis nos Estados Unidos e no Havaí
10:30 – Depoimento de imigrantes: Nossa história: o que temos a aprender com os mais experientes?
11:00 – Avaliação 7º FIB: apanhado geral e considerações
Panejando o 8º FIB: o que queremos alcançar até lá?
11:30 – Entrega dos certificados e depoimentos dos participantes
12:00 – Mensagem de encerramento
12:30 – Almoço

Palestrantes

Sonia M. Bibe Luyten
Doutora em Ciências da Comunicação pela ECA/USP, com tese sobre mangá. Foi professora do Departamento de Jornalismo e Comunicações ECA/USP e professora convidada da Universidade de Estudos Estrangeiros de Osaka e Tóquio (Japão). Autora de livros como “Mangá, o poder dos quadrinhos japoneses” e “Cultura Pop Japonesa: animê e mangá”. Obteve prêmios nacionais e internacionais, entre eles a honraria do governo japonês pela atuação na divulgação e pesquisa da Cultura Pop Japonesa. Atual presidente da comissão de teses do Troféu HQMIX.

Flávio Vicente de Souza
Sensei de Okinawa Karate-Do e Kobudo, diplomado em Okinawa (Japão), e Bombeiro Militar da Polícia do Estado de São Paulo. Esteve onze vezes no Japão e em vários países participando de seminários, campeonatos, congressos e intercâmbios em prol do Karate e Kobudo de Okinawa da forma marcial e cultural. Atualmente é presidente da Associação Okinawa Shorin-Ryu Karate-Do Jyureikan do Brasil.

Célia Sakurai
Mestre em Ciência Política pela USP e doutora em Ciências Sociais pela Unicamp. É pesquisadora e especialista em história da imigração japonesa no Brasil, sendo colaboradora no Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil e do Memorial do Imigrante do Estado de São Paulo. Autora dos livros “Romanceiro da Imigração Japonesa” e “Os Japoneses”.

André Kondo
Autor de nove livros, tendo recebido mais de cem prêmios literários. Inspirado pela cultura japonesa escreveu os aclamados “O pequeno samurai”, “Contos do Sol Nascente” (um dos vencedores do Prêmio Literário Bunkyo 2011) e “Contos do Sol Nascente”. Pós-graduado pela Universidade de Sidnei (Austrália) viajou por 60 países em busca de inspiração. Atualmente, vive exclusivamente do ofício da palavra.

Masayoshi Morimoto
Formado em Direito na Universidade de Tóquio (Japão). Foi diretor presidente da Sony Manufacturing Company of America e diretor presidente da Sony Brasil. Atualmente, é professor da Universidade de Wales, diretor executivo da Associação Kaigai Nikkeijin Kyokai (Associação dos Nikkeis no Exterior) e conselheiro da Comissão de Assessoria para Desenvolvimento Econômico e de Comércio Exterior da Nova Zelândia.

Roji Katsuji Oyama
Nascido em Tóquio (Japão), estudou na Escola Americana de Tóquio e mudou-se com a família para os Estados Unidos quando tinha oito anos. Graduou-se no Instituto de Artes em São Francisco e estudou antropologia cultural na Universidade Estadual de São Francisco. É ator e ativista comunitário na comunidade nikkei em São Francisco.

Ryuho Hamano (demonstração de shodo artístico)
Caligrafista japonês. Desde 1978, Hamano foi discípulo do também caligrafista japonês Gaki Fukuse. Em 1994 viajou para a China onde aprendeu sobre a arte de tenkoku, arte originária da China da criação de selo (junção de caligrafia e gravação). Já realizou diversas exposições solo no Japão. É vastamente conhecido na Europa e América. Em 2014 viajou por 40 dias entre Argentina, Brasil, Paraguai e Peru divulgando o shodo.

Cristina Kenne (contação de história com sensações)
Formada em Filosofia e especialista em Educação Inclusiva. Estudou Cinema e trabalhou em laboratórios fotográficos e arquivos e como professora da técnica Pinhole (fotografia em câmara escura sem lente). Analista em Educação do SESI/RS com desenvolvimento de Projetos de Elevação da Escolaridade de Pessoas com Deficiência. Trabalha como consultora em inclusão na empresa Include – Ações Inclusivas e é Audiodescritora com trabalhos de contação de histórias e eventos ao vivo no Teatro SESI/RS.

Em cerimônia, galeria de ex-presidentes recebe retrato de Alcides Tadaki Sekitani

Cerimônia Galeria Ex-presidentes - Alcides Sekitani
Cerimônia contou com a presença da família do ex-presidente (Foto: Matheus Misumoto)

Uma solenidade realizada na manhã deste domingo (18) marcou o descerramento do retrato de Alcides Tadaki Sekitani na galeria de ex-presidentes da Associação Japonesa de Santos, após comandar a entidade no biênio 2013-2014. O evento contou com a presença de familiares do homenageado, além de membros da atual diretoria.

O ato que marcou a entrada na galeria foi feito pelo homenageado juntamente com sua esposa, Olga Mitsiko Tanaka Sekitani, que liderou o Departamento Feminino durante sua gestão. Em discurso, Alcides destacou o trabalho em grupo desenvolvido na sua gestão e relembrou o período em que o imóvel foi cedido para a entidade pela Secretaria de Patrimônio da União. “Todos não mediram esforços para o bem da Associação. A única forma de dar continuidade é se cada um, com o mínimo de tempo disponível, fazer esse esforço para a entidade. Depende exclusivamente de nós, do nosso trabalho.”

Descerramento Galeria Ex-presidentes - Alcides Sekitani
Ex-presidente Alcides Tadaki Sekitani e sua esposa, Olga Sekitani (Foto: Matheus Misumoto)

A importância da atuação dos jovens para o futuro da Associação também fez parte do discurso. “A gente plantou essa semente com a renovação. Temos hoje os jovens arregaçando as mangas e participando. Isso me deixa emocionado. O que eu quero ver é que isso continue”, referindo-se à entidade e a futuros retratos na galeria.

Durante o período em que esteve na presidência, Alcides Tadaki Sekitani adotou um novo modelo de gestão compartilhado. Criou o Departamento de Jovens (seinenbu), com status de Diretoria Adjunta, permitindo aos jovens participar das decisões da entidade e desenvolver suas próprias atividades. Também procurou desenvolver uma melhor integração de professores e alunos da Escola de Língua Japonesa da entidade com a Associação como um todo.

Perfil

Nascido em 14 de junho de 1947 na cidade de Vera Cruz (SP), Alcides Tadaki Sekitani foi o 10º presidente da história da Associação Japonesa de Santos. Filho caçula de imigrantes da província de Ehime (Shikoku), se formou em Engenharia Naval pela Universidade de São Paulo (USP). É casado com Olga Mitsiko Tanaka Sekitani, tem três filhos e três netos.

Alcides trabalhou durante quase 37 anos na filial brasileira de uma sociedade inglesa classificadora de navios, a Lloyd’s Register, onde alcançou diversos cargos de liderança. Se aposentou em agosto de 2010, quando ocupava o cargo de Santos Office Manager com status de Principal Surveyor e ISM & ISPS Lead Auditor.

Em agosto de 2007, Alcides ingressou na Associação Japonesa de Santos. Desde então dedicou parte de seu tempo livre à colaborar em vários eventos socioculturais da entidade. Também colaborou com a preparação final da sede da entidade para sua reinauguração, feita em 2008 pelo Príncipe Herdeiro Naruhito durante as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil.

Em 2011, já aposentado, foi nomeado Diretor Social na gestão do então presidente Sergio Norifumi Doi. No ano seguinte, foi indicado para sucedê-lo na liderança da Associação Japonesa de Santos.

O início da gestão de Alcides Tadaki Sekitani foi impactado pelo falecimento do ex-presidente Hiroshi Endo, que ocupava a presidência do Conselho Deliberativo em sua gestão. A perda de uma das principais lideranças da comunidade nipo-brasileira na região exigiu da entidade uma dedicação ainda maior na continuidade do relacionamento da entidade com as autoridades japonesas, desenvolvidos pelo ex-presidente Endo e essenciais na reocupação da sede social da entidade.

Uma das principais realizações de sua gestão nos eventos foi o aprimoramento do Festival da Cultura Japonesa de Santos, que passou a ser conhecido também como Santos Matsuri. Em 2013, o evento teve como novidade o patrocínio do governo estadual e alcançou 4.000 visitantes em dois dias de atividades na sede da entidade. No ano seguinte, o evento foi realizado pela primeira vez em praça pública, com público de aproximadamente 2.000 pessoas.

A entidade também recebeu diversas visitas no período, como os pesquisadores da JAMSTEC (Japan Agency for Marine-Earth Sciency and Technology, órgão do Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão), a multi-instrumentista japonesa Yuki Isami (membro da orquestra de Câmara de Montreal, Canada), e autoridades políticas e diplomáticas do Japão, como o embaixador do Japão no Brasil e o prefeito da cidade de Naha.

Além disso, a Associação Japonesa de Santos participou da preparação da primeira estagiária da Prefeitura de Santos na cidade de Nagasaki, inaugurando o intercâmbio entre as prefeituras das duas cidades. Nos eventos internos, a entidade resgatou o processo de preparação de motis (motitsuki) nas confraternizações de fim de ano (bonenkai).

Houve também continuidade nos programas de voluntariado da JICA na Escola de Língua Japonesa, nas obras de melhorias da infraestrutura da sede, dos eventos tradicionais como o Undokai e dia do Yakissoba na Associação, e a reformulação do website oficial da entidade para uma versão mais moderna.

Encontre-nos nas Redes Sociais:

Associação Japonesa de Santos

História Presidentes Diretoria

Contato e Localização

Rua Paraná, 129 – Vila Mathias
CEP 11075-320 – Santos, SP – Brasil
secretaria@ajscultura.com

+55 (13) 98876 7076