Associação Japonesa de Santos – Bunkyonet

Associação Japonesa de Santos promove seminário “A Bomba Atômica e a Paz Mundial”

Associação Japonesa de Santos

Postado em 04/04/2010 às 19:16

Matheus Misumoto
Daniel Nakajima

Como forma de reflexão, a Associação Japonesa de Santos (AJS) fará no próximo domingo (11/04), a partir das 10h, o seminário “A Bomba Atômica e a Paz Mundial”, com a presença do fundador da Associação das Vítimas da Bomba Atômica no Brasil e da Associação Hibakusha-Brasil pela Paz, Takashi Morita.

Aos 86 anos e há 26 presidindo as duas instituições, Morita é um dos sobreviventes ao ataque em Hiroshima. Ex-policial militar, tornou-se relojoeiro antes de se mudar ao Brasil. Porta-voz dos sobreviventes no País, foi o primeiro hibakusha (“hibakusha” é um termo em japonês que denomina os sobreviventes da bomba atômica) a lutar por seus direitos perante o governo japonês e a divulgar o seu trabalho na sociedade brasileira.

A Associação das Vítimas de Bomba Atômica no Brasil é responsável pela negociação com o governo japonês pela assistência aos 127 sobreviventes da bomba que imigraram para o Brasil – o governo só ofereceu ajuda para quem ficou no Japão. A Associação Hibakusha-Brasil pela Paz é recente e faz ações em parceria com a sociedade civil para disseminar a paz e dizer não à guerra e às armas nucleares.

Através da Associação, Morita passou a ajudar os casos de pessoas que não conseguiam comprovar suas existências antes da Bomba, utilizando-se de uma rede de contatos no Japão e nos Estados Unidos. Nesse processo, os hibakusha desses países trocam informações entre si a fim de encontrar conhecidos e testemunhas que reconheçam as outras vítimas. As ações da Associação Hibakusha são uma extensão dos trabalhos de jovens de Nagasaki que trabalham pela mesma causa, ao redor do mundo.

Takashi Morita e Junko Watanabe, respectivamente presidente e diretora da Associação das Vítimas da Bomba Atômica no Brasil, abrem a programação com a palestra sobre as bombas de Hiroshima e Nagasaki. Ambos irão compartilhar com o público o que presenciaram em 1945. Logo após, às 11h15, o palestrante André Lopes Loula, diretor cultural da Associação das Vítimas da Bomba Atômica, discorre sobre experiências nucleares em atividade.

Associação Japonesa de Santos enviará mil “tsurus” à Nagasaki

Após o intervalo do almoço, a Escola de Língua Japonesa da Associação Japonesa de Santos promove uma oficina de origami (dobraduras de papel) de “Semba Tsuru”, os mil pássaros da Paz. Todas as dobraduras feitas durante o evento serão enviadas à Nagasaki, cidade-irmã de Santos.

“Por isso resolvemos fazer o seminário agora, e não em agosto, data da tragédia. Este prazo será importante para a produção dos origamis e para ter certeza que chegará em Nagasaki antes do dia 9 de agosto, data em que a bomba explodiu na cidade co-irmã de Santos”, explica a professora Takako Uchida. Takako está em Santos há dez meses, por intermédio da JICA (Agência de Cooperação Internacional do Japão).

O evento também contará com almoço, em que será servido churrasco. Para participar é necessário reservar o convite, no valor de R$ 20,00, no ato da inscrição.

Serviço

O seminário “A Bomba Atômica e a Paz Mundial” acontece das 10h às 15h30 na sede da Associação Japonesa de Santos, localizada na rua Paraná, 129, na Vila Mathias. A entrada é gratuita, mas é necessário realizar inscrição antecipada pelo telefone (13) 3222-3268, ou pelo e-mail ajs.cultura@hotmail.com.

Cartaz do Seminário



Busca

Apoio

  • JICA
  • Bunkyo